top of page

Yôga


Introdução


Este artigo refere as diferenças entre as palavras Yôga, Yoga e Ioga. As pessoas escrevem de diferentes formas. Qual é a mais correta? Além disso, indicamos alguns tópicos a ter em conta no Ioga para iniciantes. Os praticantes mais experientes também vão beneficiar da leitura do texto e, no final, podem deixar os seus comentários.


Yôga


A palavra Yôga é uma variante da palavra Yoga e foi adoptada por algumas escolas e praticantes no Brasil. Atualmente essa palavra não é utilizada na Índia, nos Estados Unidos nem em outros países. A diferença na grafia é uma tentativa de representar a pronúncia mais próxima do sânscrito, a língua em que o Yoga foi originalmente desenvolvido, mas ignora completamente as regras internacionais do IAST que foram adoptadas no X Congresso Internacional de Orientalistas em 1895 para a transliteração do sânscrito.


O Yôga baseia-se nos princípios gerais do Yoga, procura a união entre o corpo, a mente e o espírito. No entanto, algumas escolas de Yôga podem ter abordagens e práticas específicas que podem diferir das tradições mais globalmente conhecidas.


No Brasil, o termo Yôga é associado ao trabalho de DeRose, um conhecido instrutor e autor brasileiro, que desenvolveu um sistema de práticas e de técnicas baseado na sua interpretação e experiência pessoal. Esse sistema, conhecido como Swásthya e depois como Método DeRose, enfatiza a qualidade de vida, a ética, a boa forma física e o desenvolvimento pessoal.


Ioga ou Yôga


A diferença entre Ioga e Yôga é na grafia e na pronúncia adoptada. Ioga é a forma de escrever e de pronunciar em português, conforme o Novo Acordo Ortográfico, e foi adaptada para a língua. Já a palavra Yôga é uma variante da palavra Yoga, adoptada por algumas escolas e praticantes no Brasil.


Em termos de conceitos e práticas, as palavras Ioga e Yôga referem-se ao mesmo sistema filosófico e prático que procura a união entre o corpo, a mente e o espírito. A variação na grafia, em princípio, não significaria uma diferença substancial nas práticas e nos princípios do Yoga, mas sim uma preferência pessoal ou uma escolha específica de uma escola.


No entanto, DeRose fez questão de vincular a palavra Yôga a uma prática muito antiga, primordial e poderosa – o Yôga Antigo. Não só não existe evidência sobre a narrativa da antiguidade, nem de que Śiva viveu há 7000 anos atrás (se é que alguma vez existiu de facto um ser humano com quatro braços e poderes especiais). DeRose referiu num dos seus livros que o Yôga foi ´recebido´ através de um espírito. E, claro, se o espírito não tem idade, então o Yôga Antigo pode ter qualquer idade – a necessária para uma estratégia eficaz de recrutamento.


Em Portugal, no final do Século XIX, também encontramos proximidade entre o Espiritismo e o Yoga. Um artigo da revista O Espiritismo, do ano 1887 [microfilme na Torre do Tombo], refere que os “joquis ou yoguis” eram capazes de ficar num sono longo ou enterrados durante vários dias, sem qualquer comida. Além disso, a biblioteca da Federação Espírita Portuguesa, já no início do Século XX, tinha livros sobre Yoga.


E até seria interessante recordar aqui a forma como a Sociedade Teosófica resgatou o Yoga, o Budismo e outras tradições asiáticas para o Ocidente. A fundadora da Teosofia, Madame Blavatsky, não só acreditava que podia receber mensagens dos espíritos como também era simpatizante do Yoga (não postural). Contudo, enveredar por esse tema, levar-nos-ia para outras dimensões do Yoga...ou do Ioga.


É claro que se torna necessário separar o trigo do joio, isto é, os factos, das crenças e das opiniões. Por isso, cada vez mais, são necessários indivíduos praticantes-académicos que aplicam o pensamento crítico e métodos científicos na pesquisa sobre Yoga...ou Ioga Contemporâneo.




Posições de Yoga


As posições de Yoga, também conhecidas como āsana, são posturas físicas realizadas durante a prática do Yoga. Se retirássemos as posturas do Yoga, então muito provavelmente, não existiram aulas, nem professores ou escolas de Yoga em todo o Mundo. As posturas contemporâneas [não as do Yoga Medieval] foram desenhadas para promover o alongamento, o fortalecimento, o equilíbrio e a flexibilidade do corpo, além da concentração, do incremento da consciência corporal e da tranquilidade mental.


Existem milhares de posições de Yoga, que abrangem uma variedade de níveis de dificuldade. Algumas das posições de Yoga mais comuns incluem:


  1. Postura da montanha: Uma posição ereta, com os pés juntos e os braços relaxados ao longo do corpo.

  2. Postura da árvore: Uma posição de equilíbrio, com um pé apoiado na coxa oposta, e os braços estendidos acima da cabeça.

  3. Postura do cão com o focinho para baixo: Uma posição de alongamento, onde as mãos e os pés apoiados no chão formam um triângulo.

  4. Postura do guerreiro: Uma série de posições de pé que envolvem uma postura ampla com as pernas, braços esticados e a coluna vertebral direita.

  5. Postura do gato-vaca: Uma sequência de movimentos que envolve arquear e movimentar as costas, enquanto você está com os joelhos e as mãos no tapete, alternando entre a posição do gato e a posição da vaca.


Essas são apenas algumas das muitas posições de Yoga. Cada posição tem muitas variantes e pode ser adaptada de acordo com as necessidades e habilidades individuais. É importante praticar as posições de Yoga com orientação de um instrutor certificado para evitar lesões e obter o melhor desempenho com a prática.


Yoga para iniciantes


O Yoga para iniciantes geralmente procura introduzir os fundamentos básicos do Yoga e desenvolver uma base sólida para a prática. Estas são algumas das características comuns do Yoga para iniciantes:

  • Aulas estruturadas: As aulas de Yoga para iniciantes costumam ser mais estruturadas e orientadas, com instruções mais precisas sobre como realizar as posturas corretamente. Os instrutores podem passar mais tempo a explicar cada posição e introduzem modificações para atender às necessidades individuais.

  • Posições básicas: As aulas para iniciantes geralmente incluem posições básicas, que são mais fáceis de realizar e não requerem muita flexibilidade ou força. À medida que os alunos ganham confiança e habilidade, as novas posturas são gradualmente introduzidas.

  • Foco na respiração: A respiração é uma parte essencial da prática do Yoga. Os iniciantes são incentivados a prestarem atenção à respiração e a sincronizá-la com os movimentos. Pode haver práticas específicas de respiração–prāṇāyāma– incorporadas nas aulas de Yoga para iniciantes.

  • Ênfase na consciência corporal: O Yoga para iniciantes enfatiza o desenvolvimento da consciência corporal e da ligação entre a mente e o corpo. Os alunos são encorajados a prestar atenção aos sinais do corpo, a respeitar os seus limites e a praticar com gentileza e não-violência.

  • Relaxamento e meditação: As aulas de Yoga para iniciantes costumam incluir um período final de relaxamento, onde os alunos são conduzidos para relaxar o corpo e a mente. Algumas (poucas) aulas podem incluir práticas de meditação simples para ajudar a acalmar a mente e a promover a tranquilidade e a paz interior.


Cada pessoa tem o seu próprio ritmo de aprendizagem e de progresso no Yoga. Portanto, é essencial respeitar os limites do corpo e progredir gradualmente. Se você é um iniciante, é altamente recomendável procurar orientação de um instrutor qualificado, seja nas aulas presenciais ou nas aulas online de yoga e meditação, para receber instruções adequadas e seguras.


Conclusão


O Ioga, Yoga, Yôga, é atualmente praticado como uma técnica Mindbody, ou seja, é composto por um conjunto de técnicas que beneficiam o corpo e a mente. Há diferentes abordagens e perspectivas contemporâneas sobre a prática que são importantes para compreendermos o fenómeno e a dimensão à escala glocal: global e local. Se é principiante ou iniciante no Ioga, experimente diferentes práticas antes de pagar.


Gostou deste artigo? Nós referimos alguns aspetos controversos e menos conhecidos do Yoga em Portugal.


Partilhe ou escreva os seus comentários.




Comments


Plano-membros-2024_edited.jpg

Categorias

Etiquetas de artigos

bottom of page